01_Assinatura-01_SITE.jpg
C
otidiano

Dia Nacional de Combate ao Câncer

O Dia Nacional de Combate ao Câncer é comemorado anualmente em 27 de novembro. O principal objetivo desta data é alertar a população brasileira sobre os diferentes tipos de tratamentos e, principalmente, como evitar esta doença, considerada a segunda que mais mata no Brasil e no mundo. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 30% das mortes provocadas pelo câncer poderiam ter sido evitadas, caso o paciente tivesse feito o diagnóstico prematuramente, ou com ações preventivas para garantir hábitos de vida mais saudáveis.

Em entrevista o médico especialista em coloproctologia, que atende no Centro de Saúde - Censit de Timbó, Lizandro Frainer Furlani, observa que existem vários tipos de câncer. "Na minha especialidade atendo os casos de câncer de intestino, também conhecido como câncer de cólon ou colorretal e abrange os tumores que envolvem o intestino grosso e o reto. É o segundo câncer que mais mata homens e mulheres. Só em 2020 são esperados 40. 990 novos casos e quase 20 mil mortes".

Segundo o profissional médico, o câncer de intestino é um câncer tratável e na maioria das vezes curável quando detectado precocemente. Ele se origina na maioria das vezes a partir de um pólipo intestinal que é uma lesão benigna que cresce e maligniza transformando-se em um câncer maligno.

O médico explica que os principais fatores relacionados ao maior risco de câncer de intestino são: idade superior a 50 anos, obesidade, alimentação pobre em fibras (vegetais, frutas) e com excesso de gorduras ou alimentos processados como linguiça, bacon, salsicha. Tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas. "A história familiar de câncer de intestino também é um fator muito importante".


Os sintomas mais frequentes são: 

- sangue nas fezes

- alteração do hábito intestinal

ou forma das fezes

- dor abdominal

- fraqueza e anemia

- emagrecimento

- massa abdominal


Cuidados

De acordo com o médico, a detecção precoce do câncer é o que dá ao paciente a maior chance de tratamento e cura da doença. O diagnóstico é feito através da investigação com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença ou através de exames de rastreamento em pacientes ainda assintomáticos. "Esses tumores podem ser diagnosticados através de dois exames principais: a pesquisa de sangue oculto nas fezes que tem o objetivo de fazer uma triagem na população assintomática e a colonoscopia que é a endoscopia intestinal onde será possível diagnosticar os pólipos intestinais e fazer a sua retirada (polipectomia) antes que eles se transformem em um câncer ou a visualização do tumor já formado e a retirada de biópsias para confirmação do diagnóstico".

O profissional relata que o tratamento do câncer de intestino requer inicialmente a realização da cirurgia onde será retirada a parte do intestino afetada juntamente com os gânglios linfáticos. "O tratamento depende principalmente do tamanho, localização e extensão do tumor. Também poderá ser necessário a realização de quimioterapia ou radioterapia antes ou após a cirurgia dependendo da localização ou estado de avanço da doença".

Furlani observa que algumas práticas do dia a dia podem prevenir o surgimento do câncer intestinal. "As principais são a manutenção do peso corporal adequado, praticar atividade física regularmente, alimentação saudável priorizando frutas, legumes, verduras, cereais e evitando consumo excessivo de carne vermelha e alimentos embutidos. Evitar o tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas".



14319673464250.png
Jornal O Indaialense
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855