01_Assinatura-01_SITE.jpg
E
special

Alimentação mais saudável

Projeto Crescer e Semear busca levar a educação alimentar e nutricional às crianças

Amanda Bittencourt
Foto: Projeto Crescer e Semear

INDAIAL - Com a ideia de levar a educação alimentar e nutricional para todos, o projeto Crescer e Semear vem sendo desenvolvido em diversas regiões do país, e está proporcionando acesso a informações e melhorando a qualidade de vida da população, iniciando com as crianças. O projeto vem sendo desenvolvido pela chef Lidiane Barbosa, a qual é a idealizadora da ação e preside a ONG - Instituto Alice Henrique de Campos Gonçalves.

Lidiane acredita em trazer um olhar diferente para o alimento, para a comida de verdade. "Fazer com que as pessoas entendam que as escolhas de hoje geram um grande impacto para um futuro mais saudável, aonde cada vez menos as pessoas precisem utilizar a Saúde Pública ou gastar com remédios".

A ideia é iniciar essa educação com as crianças, pois essa é uma fase de muitos aprendizados. "As crianças são um livro em branco e são ávidas por conhecimento e informação. É na primeira infância que o organismo está se formando e elas também são grandes incentivadoras na mudança dos pais", destaca a chef.

Desde 2015, o projeto já passou por diversas cidades do Brasil de forma pontual, com desenvolvimento de atividades que duram em média dois dias. Em Blumenau, as ações vêm sendo realizadas de forma continuada, com acompanhamento o ano todo. E o programa está se expandindo e passará a ser implantado nas cidades de Indaial, Pomerode e no Rio de Janeiro.

O desenvolvimento das atividades se dá em etapas. A primeira é a realização de curso de formação continuada com merendeiras das escolas, sendo trabalhadas questões de forma simplificada e aproveitamento integral dos alimentos. A segunda é proporcionar às crianças de quatro a 10 anos oficinas, onde eles se vestem de chefes e tem a oportunidade de colocar a mão na massa e conhecem a origem, textura e cores dos alimentos. Para alunos de 11 a 16 anos, ações como exibições de conteúdo em vídeo também são feitas. E com os pais e responsáveis, palestras são ministradas com o intuito de tratar a importância que o processo alimentar tem na vida e desenvolvimento da criança.

"Em 2019, chegaremos ao número de 7000 crianças atendidas diretamente e 21.000 atendidas de forma indireta, que não participam da ação, mas recebem a alimentação preparada pelas merendeiras que estarão participando da formação continuada oferecida pelo projeto", destaca Lidiane.


O exemplo vem de casa

Alimentação saudável é comida fresca, que recebeu o mínimo de processamento, considerada o mais próximo possível de sua forma natural. O abuso de alimentos ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares é um gatilho para doenças como infarto, derrames, hipertensão, obesidade, diabetes e até câncer.

Lidiane ressalta que o exemplo da alimentação rica, nutricionalmente falando, deve vir da família. "Não adianta o pai falar que verdura faz bem se no prato dele não é isso que a criança encontra".

A experimentação de novos sabores é essencial para aguçar o paladar. "Preparar os alimentos também de diversas formas é uma alternativa. Uma batata doce cozida pode muitas vezes ser sem graça, mas um pãozinho feito com ela não", exemplifica Lidiane.


Ações em Indaial

O projeto Crescer e Semear foi lançado na sexta-feira, dia 10, na Secretaria de Educação de Indaial, para todos os diretores das escolas de Ensino Fundamental e de Educação Infantil. De acordo com o secretário de Educação, Jairo Gebien, após esse lançamento, a ação se dará em algumas etapas. "Vamos realizar oficinas com todas as merendeiras das escolas e unidades, que serão ministradas pela chef Lidiane e sua equipe, onde serão preparados alimentos e feito um planejamento mais saudável do nosso cardápio escolar, dentro das possibilidades que já oferecemos aos alunos".

Após essa etapa, merendeiras e cerca de 600 alunos da Rede Municipal de Ensino, tanto da Educação Infantil quanto do Ensino Fundamental, também vão participar destas oficinas e irão auxiliar no preparo desses alimentos. "Após esse processo de preparo feito pelos alunos, a equipe da chef Lidiane vai trabalhar com as famílias, para que haja essa conscientização entre escola, alunos e famílias, dando a esse projeto uma continuidade e não se esgote apenas na escola", explica Gebien.

O projeto não tem despesas para o município, é uma ação que possui o apoio da Indaial Papel (Ipel) e da Uniasselvi. As oficinas práticas acontecerão na cozinha gastronômica da Uniasselvi e a Ipel irá fornecer os dispenses de sabonete líquido, álcool gel, papel toalha para todas as escolas e unidades da Rede Municipal de Educação.

"A partir do próximo ano estamos planejando inserir outros insumos dentro dos nossos ingredientes na merenda escolar para que possamos aos poucos substituir alguns ingredientes e alimentos para tornar a alimentação ainda mais saudável", finaliza o secretário.



Chef. Lidiane Barbosa







14319673464250.png
Jornal O Indaialense
R. Caçador, 406, Bairro das Nações, Timbó - SC,
89120-000 | Telefone (47) 3382-1855